Grupo Alliar inicia programa de estágio social para estudantes de medicina

23/06/22

Segundo a Hoper Consultoria em Educação, o Brasil conta com 239 universidades particulares de medicina contra 138 públicas. Ainda de acordo com a empresa, a maior concentração de calouros está na rede privada, que tem 29,6 mil alunos, contra 10,7 mil matriculados nas faculdades mantidas pelo governo.

Os números parecem representar um maior acesso à profissão. Contudo, o sonho de se tornar médico esbarra na grande concorrência para o ingresso em instituições públicas, no valor da mensalidade de uma faculdade particular – cuja média de preço é de R$ 8 mil -, nos cerca de 12 anos de estudos necessários para uma boa formação acadêmica, apoio financeiro, além da oportunidade de estágios que garantam uma boa qualificação profissional.

Pensando nisso, o Grupo Alliar, um dos mais importantes grupos de medicina diagnóstica do país, acaba de lançar um programa de estágio voltado para estudantes de medicina de baixa renda, com o objetivo de formar médicos conectados à tecnologia que pauta a medicina contemporânea. As duas primeiras estudantes já foram selecionadas. Elas vão estagiar em São Paulo (SP), no NEPIA, Núcleo de Ensino, Pesquisa e Ensino da Alliar dedicado à inovação na área médica.

“O grande diferencial do nosso programa de estágio é o campo de atuação e a flexibilidade de horário. As estagiárias vão desenvolver atividades em nossas áreas de inovação, tecnologia e qualidade médica, em horários que se adequem à rotina de estudos das futuras médicas, em modelo híbrido com bolsa-auxílio e benefícios”, conta Monique Ghanem, Diretora de Pessoas & ESG na Alliar.

A iniciativa faz parte dos objetivos estabelecidos pela Companhia para a ampliação do investimento social, diversidade e inclusão, pilares do programa de ESG do Grupo Alliar. “A medicina exige estudo contínuo e uma dedicação quase exclusiva à profissão. Um país continental como o Brasil precisa de médicos comprometidos e, acima de tudo, bem-preparados para lidar com as diferentes realidades deste país. Estamos dando início ao nosso programa de estágio como uma ferramenta de incentivo para que os estudantes em situação financeira vulnerável consigam suportar os gastos com seus estudos”, finaliza Monique. 

Outras notícias relacionadas